sábado, julho 16, 2016

Do amor que faz mal


 Penso que sim, o amor tem que ser sempre algo de bom, caso contrário , é voltar costas...

O que quero, quando eu quero, aceitas?

16 comentários:

  1. Isso não se chama amor, dá-se o nome de obsessão!
    BJOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou um amor que se transformou em amizade... É já não é relação amorosa. Beijinhos

      Eliminar
    2. Acredito que não, amizade não é sinônimo de perversão, crueldade e patologia!

      Eliminar
    3. Mas existem casamentos presos por negócios, filhos... Onde acaba o sentimento mas não existe propriamente patologias mas sim uma prisão e afastamento emocional. Que achas deusa?

      Eliminar
    4. Que existem casamentos sem amor é fato, principalmente se eles envolvem negócios e, ainda muitos outros se estendem por causa dos filhos. Porém, não se pode compará-los com o assunto da postagem, quando existe um domínio maléfico, nesse caso eu classifico como obsessão, onde o vinculo não é saudável e torna-se uma prisão para os envolvidos.
      Normalmente os casamentos por negócios e filhos, tendem a ser mais amenos e cada um sabe das suas obrigações, justamente por que o amor não está envolvido. Nesses casos, o amor já acabou ou mesmo nunca aconteceu!
      BJOS

      Eliminar
    5. Compreendo há um filme antigo com Júlia Roberts, "Dormindo com o Inimigo" que mostra bem o que disseste.

      Eliminar
    6. Exato! Já não se pode mais chamar de amor algo que esteja fazendo mal.

      Eliminar
    7. Exatamente! Não existe amor que faça mal, pode ser tudo, menos amor!

      Eliminar
  2. Não se volta as costas ao amor, sem luta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos que saber quando desistir é diferente de não valer a pena...

      Eliminar
    2. Acho que não será por causa de uma ou outra incompatibilidade, bem, como certos incidentes que as pessoas desistirão logo. Mas há fatos que são graves e devem ser cortados de plano. Concordo com a Pink Poison sobre "saber quando desistir" que se distingue do"não valer a pena".

      Eliminar
  3. Sim, se o sentimento só se desloca numa direcção e não tem retribuição, tem claramente o poder de se tornar nefasto. E quando pode ser mais pernicioso que benéfico, então só pode existir uma coisa a fazer: ir à vidinha que ela só tem dois dias e o Carnaval só tem três! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão meu caro. O amor podia ser simples mas pode dar cabo de uma vida.

      Eliminar
  4. Olá!

    Concordo plenamente com a mensagem.

    Quando se estabelece um relacionamento com a pessoa, este não pode lhe causar mal. Ainda que não possamos esperar algo perfeito, é recomendável que as pessoas evitem uma relação onde haja violência física, desrespeito, falta de diálogo, carência de afeto e um número expressivo de incompatibilidades a ponto de tornar infrutífera a vida em comum.

    Sendo assim, melhor é cortar logo do que deixar que um relacionamento doentio se desenvolva causando males que serão cada vez piores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como eu disse,o amor podia ser simples mas acaba-nos com a vida...

      Eliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.