segunda-feira, dezembro 30, 2013


ODE AOS HOMENS MEIO-MEIO

Os homens "meio-meio". são divertidos, amigos, trabalhadores, às vezes preguiçosos, podem ser bonitos mas nunca se pode afirmar que o seu coração é grande e rico em emoções. Porque da adrenalina de um carro desconhecido e da adrenalina de uma pessoa desconhecida, pode vir recompensa. O bem estar. Será um bem estar "assim-assim", nunca convicto.


Não sou superior, supero-me.

Tomara o mundo

Tomara o mundo um dia ter palco e ouvir-me a recitar um texto meu, ou apenas a ler as lágrimas que da minha cara escorrem porque não gosto nem do palco, nem do público.
Tomara o mundo saber ler no meu olhar que é tudo ao contrário...
Um dia, o mundo fica sem mim, e ficará a mesma merda pois ninguém me conhece.

Não sou superior, supero-me.

sábado, dezembro 21, 2013

venham lá...

É verdade que existem por aí pessoas que nem o ar que respiram deveria ser o meu. Verdade também que eu, nunca faço filmes no meio da rua, sei ser educada, sei estar e sei conversar, logo, não recorro a insultos baratos de quem parece que nasceu num gueto a roubar. Mesmo assim, com mais de 30 anos, entraram em minha casa, aquando das mudanças e levaram mais de 1000 euros em casacos de Inverno, e imagine-se, qualidade de vida é berrar de um prédio a 456 metros de distância; isso é ser tão pobrezinho de espírito... Quase tanto como uma pessoa não ver uma há meses e do nada gritar que ela a acabou de agredir, tanto como eu enquanto como um hambúrguer receber 40 chamadas anónimas, felizmente os meus telefones, bloqueiam anónimos e os números que eu entender. Triste é as pessoas esquecerem-se que ofenderam, que chamam nomes, e depois berram dentro de um estabelecimento público/bairrista que não fazem mal a uma mosca. Triste é, que se atreveram a meter comigo. Pois eu, nada de ilegal faço, nada, e sempre mas Sempre irei recorrer às autoridades, venham galinhas de peito inchado a dizer que cortam o pescoço... Venham lá, esses T+++++, que tristes, odeiam uma pessoa mas dão tanta importância. Inveja de eu ser amada e BEM AMADA, pois a escravatura acabou há muito. Não sou superior, supero-me.

sábado, dezembro 14, 2013

Aprendam a receber

Não percebo, talvez por ser altruísta (leia-se muito parva de vez em quando), por que motivo as pessoas têm uma dificuldade enorme em lidar com alguém que, do nada, sem pedir nada em troca, as quer ajudar. Não acredito na frase" Ninguém dá nada a ninguém", porque um pouco de atenção, um pouco de ler/ouvir desabafos, não nos custa dinheiro e pode, em última instância, salvar uma vida.
Salvar um momento.
salvar o dia.
Rasgar um sorriso.
Não entendo como é possível as pessoas não tentarem, eh pelo menos tentarem, assimilar que as pessoas, algumas, poucas, raras, ouvem, compreendem, aceitam e não julgam.
Fico tão triste tão levo um chuto no traseiro, apenas porque alguém, nunca teve a ajuda que lhe quis dar- Um mínimo de atenção.
JAMAIS SEREI UMA DO REBANHO DO SISTEMA DESTA SOCIEDADE.

Não sou superior, supero-me.