domingo, junho 30, 2013

O que somos nós perante os animais? Pouco.



A minha Safira
Estou a pensar, o que faria se encontrasse um tipo a transformar um cão num isco para tubarão, um puto a por fumo na boca de um sapo e o mesmo rebentar. estou a pensar que espécie de raça somos nós? O cão não é o melhor amigo do tubarão mas sim de quem lhe espeta ferros no focinho e o atira , vivo, à agua, porque era o dono e o amava. Não sei se não perderia a cabeça... O tubarão, só ataca quando provocado, nunca será o melhor amigo do homem mas o Homem o transformou num monstro. Os Humanos são os monstros, já nem em todas as associações e canis se pode confiar, não percebem que eles não falam? Não se exprimem? Não teclam no facebook? E sim, algumas vidas humanas, valem menos do que a de um animal.


Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, junho 14, 2013

Permito-me

Permito-me pensar que ainda vou dar um belo pontapé no que atualmente me importuna. Aliás, penso demais nas coisas, nas pessoas, curiosamente o inverso não acontece mas continuo a achar que estou correta.

Não sou superior, supero-me.

segunda-feira, junho 03, 2013

Ao virar da esquina

A mente circula por todo o lado e por todos esses lados se veem falsas felicidades, falsas frases de força que surge por nós e não pelo que lemos num tumblr. A força que pode estar na próxima esquina, de nada vale se não virarmos a esquina...
Como és capaz? Perguntam. Sem ressentimentos, que posso eu fazer às pessoas que o mundo, visto pela minha mente e pelos meus olhos, é diferente. Não posso pôr ninguém nesta bagunça, não devo, não me compete mas não me peçam para entender aquilo que um dia tentei entender e teve consequências devastadoras na minha vida que até hoje se repercutem....
Sim, ali ao virar da esquina, algo forte como um shot de absinto, um abraço, um olhar que arrepia, um grito, um vidro partido.
Chega aqui, aqui bem perto, aqui tens o que precisas, compreendes? Nunca poderia dar errado, ser errado, estar errado, porque as coisas como eu as vejo, são o que tu mais gostas em mim, tu, tu e ainda tu.

Não sou superior, supero-me.