terça-feira, outubro 08, 2013

Ir à luta

Há quem diga que sou lutadora, prefiro dizer que sobrevivi a alguns graves episódios da p*** de vida que tive. Na verdade, a minha luta para perdoar vai ser até ao fim, não sei perdoar, não quero, tento mas não consigo.
Porque quem faz sem querer, não precisa pedir desculpas, sabemos que foi sem querer mas quem faz para lixar, peça piedade ao invés de desculpas.

Hoje ou amanhã começa uma luta nova, não sei ao certo o objetivo final mas existem em mim arestas por limar que devem ser limadas.



Não sou superior, supero-me.

4 comentários:

  1. um abraço e os desejos de força para mais essa luta, amiga.

    ResponderEliminar
  2. Já eu não faço grande esforço para perdoar, gosto de ter bem presente o que me fizeram, para quando surgir a altura poder retribuir. Sim, sou uma besta.

    ResponderEliminar
  3. Rafeiro, também me considero uma besta nesse tema, sei exatamente quem me atirou ao chão na fila para a cantina na 3ª classe. :)

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.