domingo, setembro 29, 2013

A força de um coração

A força de um coração destroçado é maior que a força das ondas, do grandioso mar. Mas o meu amor, quando voltar, vai ser grandioso... vai ser preciso o vento perguntar à areia o que o está a fazer parar, vai ser preciso a lua mexer e remexer nas marés até eu te amar até à exaustão. Até que a última gota de chuva bata na janela, até ao último gemido, ao último tremor... Dava-te a lua mas não posso, garanto-te, que, se um dia fôr possível, serei a primeira a lá chegar e embrulhá-la para ti... Já que não posso arrancar o coração dentro de mim, tens a minha dedicação, a minha força, a minha raiva, o meu choro, o meu orgulho, o meu beijo, o meu corpo e o meu companheirismo? Pode-se viver assim? Sem amor, com silêncio. que se dane o mundo, o meu mundo são os teus braços e a tua alma...
Sou tua.


Não sou superior, supero-me.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.