segunda-feira, dezembro 30, 2013


ODE AOS HOMENS MEIO-MEIO

Os homens "meio-meio". são divertidos, amigos, trabalhadores, às vezes preguiçosos, podem ser bonitos mas nunca se pode afirmar que o seu coração é grande e rico em emoções. Porque da adrenalina de um carro desconhecido e da adrenalina de uma pessoa desconhecida, pode vir recompensa. O bem estar. Será um bem estar "assim-assim", nunca convicto.


Não sou superior, supero-me.

Tomara o mundo

Tomara o mundo um dia ter palco e ouvir-me a recitar um texto meu, ou apenas a ler as lágrimas que da minha cara escorrem porque não gosto nem do palco, nem do público.
Tomara o mundo saber ler no meu olhar que é tudo ao contrário...
Um dia, o mundo fica sem mim, e ficará a mesma merda pois ninguém me conhece.

Não sou superior, supero-me.

sábado, dezembro 21, 2013

venham lá...

É verdade que existem por aí pessoas que nem o ar que respiram deveria ser o meu. Verdade também que eu, nunca faço filmes no meio da rua, sei ser educada, sei estar e sei conversar, logo, não recorro a insultos baratos de quem parece que nasceu num gueto a roubar. Mesmo assim, com mais de 30 anos, entraram em minha casa, aquando das mudanças e levaram mais de 1000 euros em casacos de Inverno, e imagine-se, qualidade de vida é berrar de um prédio a 456 metros de distância; isso é ser tão pobrezinho de espírito... Quase tanto como uma pessoa não ver uma há meses e do nada gritar que ela a acabou de agredir, tanto como eu enquanto como um hambúrguer receber 40 chamadas anónimas, felizmente os meus telefones, bloqueiam anónimos e os números que eu entender. Triste é as pessoas esquecerem-se que ofenderam, que chamam nomes, e depois berram dentro de um estabelecimento público/bairrista que não fazem mal a uma mosca. Triste é, que se atreveram a meter comigo. Pois eu, nada de ilegal faço, nada, e sempre mas Sempre irei recorrer às autoridades, venham galinhas de peito inchado a dizer que cortam o pescoço... Venham lá, esses T+++++, que tristes, odeiam uma pessoa mas dão tanta importância. Inveja de eu ser amada e BEM AMADA, pois a escravatura acabou há muito. Não sou superior, supero-me.

sábado, dezembro 14, 2013

Aprendam a receber

Não percebo, talvez por ser altruísta (leia-se muito parva de vez em quando), por que motivo as pessoas têm uma dificuldade enorme em lidar com alguém que, do nada, sem pedir nada em troca, as quer ajudar. Não acredito na frase" Ninguém dá nada a ninguém", porque um pouco de atenção, um pouco de ler/ouvir desabafos, não nos custa dinheiro e pode, em última instância, salvar uma vida.
Salvar um momento.
salvar o dia.
Rasgar um sorriso.
Não entendo como é possível as pessoas não tentarem, eh pelo menos tentarem, assimilar que as pessoas, algumas, poucas, raras, ouvem, compreendem, aceitam e não julgam.
Fico tão triste tão levo um chuto no traseiro, apenas porque alguém, nunca teve a ajuda que lhe quis dar- Um mínimo de atenção.
JAMAIS SEREI UMA DO REBANHO DO SISTEMA DESTA SOCIEDADE.

Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, novembro 15, 2013

Straight To Number One - Touch And Go & Kate Moss



Não sou superior, supero-me.

Transporter 3-Best Fight Scene!



Não sou superior, supero-me.

Como...

Como a força das marés te move... Como o mar é pequeno perto de ti, eu não sei. Sei que sou eu quem te abriga quando atracas e te enfraqueço como uma criança. Todo o amor que tenhas para me dar, eu terei a dobrar, ou, simplesmente, terei e nada mais. Pele unida que sua, que humedece, que ama e purga.
Que sossego este mundo pode ser, quando estou sem ti mas sem sentido, não saias de mim, para eu te aquecer, te embriagar no meu olhar escuro e nadares nas lágrimas que mostram emoção em mim sobre ti...

Não sou superior, supero-me.

terça-feira, novembro 05, 2013

5 anos de Veneno Cor de Rosa

5 anos de blogue, tanta história contada...

Não sou superior, supero-me.
Estou -me a borrifar para marcas, dinheiro (embora goste e precise)... Todos os dias fico com o coração partido com a crueldade praticada pelos seres humanos aos animais... Todos os dias olhos para os 3 que tenho adoptados e como cada um se adaptou aos donos tão bem e como o patudão é elogiado na rua por ser meigo, com os seus 11 anos, olho cego e medo dos carros. "Belo exemplar" chamou-lhe um ex caçador, por ser perdigueiro... As pessoas, as pessoas são uma mistura tóxica de veneno e sangue (venoso e não venenoso), pois só assim se justifica a ignorância em que gostam de viver, a falta de altruísmo que espelha o "não saber receber", as pessoas tanto criticam os outros, quando nada sabem sobre o que quer que seja que vêm de errado na outra. Existe uma medida de beleza? De amor? De cor da pele? Por que motivo quem tem uma depressão preferia ter uma perna partida para os outros perceberem que lhe dói? Porque chamam malucos a quem se auto mutila quando essas pessoas só precisam de carinho e ajuda, mesmo vinda de um ignorante... Eu estou no mundo errado, só pode ser esse motivo de me considerar tão desajustada a esta sociedade... O problema? Sempre pensei assim, desde miúda..

Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, outubro 24, 2013

Raios partam!!!

Sim, eu podia agir segundo as regras. Mas regras? Regras o tanas, me marquem a ferro e fogo que eu não obedeço a regras criadas por preconceitos que nada mais são do que conteúdos idiotas e vazios. Se sou assim, sou assim, não por ser mal amada ou ter falta de sexo, (motivos que os ignorantes costuma apontar) mas porque tenho um cérebro para decidir (mal ou bem).
Se suamos uma hora com alguém, amamos uma hora, a entrega é total... De corpo e alma me têm, quem me tem.
Se tens frio, eu mantenho-te quente, se queres ir para a chuva, eu vou contigo e adoeço contigo.
Mostrem as vossas fraquezas as revoltas, chorem, mas purguem-se... Porque alguém vos dará a mão, mesmo que sofra imenso, mesmo que ninguém acredite, acreditem em gestos bons , em palavras boas... Porque elas andam aí!

Não sou superior, supero-me.

domingo, outubro 20, 2013

Simples sonho

O sonho dela era mais do que um sonho. Era como uma promessa à máfia chinesa; na cabeça de uma mente que se deixa levar pelo vento, por gota de chuva, por um animal que abraça como se fosse um ser humano. Não existe a necessidade de chorar, chora demasiado olhando as cicatrizes, lembrando as mesmas.
Foi carne para canhão mas agora algo mais que um sonho, quer apenas fazer coisas simples... Simples num mundo que nos consome, que nos destrói e que nos faz sairmos do fundo do poço cada vez mais fortes... Realidade contra um sonho em que apenas Kant viveria, pois seria um mundo perfeito.
Demónios que tiram-lhe o pior dela.
Ela cresce e sente as forças.
agora já, ela precisa de saber, de fazer, de ver o Monte Olimpo, de dizer o que ainda não foi dito, de dançar ao som do que não dançou...
O sonho dela, simples, era uma forma de vida, uma adoração por um copo de vinho, um carro e uma casa com cortinados esvoaçantes...
Como alguém que não sabe o que esperar de um blind date, ela não sabe onde ir buscar o seu sonho, prefere adormecer?
Não, carrega em si o poder da máfia, as entranhas carregadas de vícios, de tiques e motivos. Ela morde mas não é mordida, ela só é cortada se assim o permitir.
Sangue
Dança com rituais de pré-combate na Tailândia, ela tinha o sonho de ser realidade e apenas era ela...
Eu sou a Mónica, a Pink Poison e se não for aceite, o meu sonho será simples: será vivido!

Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, outubro 17, 2013

Como é que se esquece alguém que se ama?

Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está? 
As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. A primeira parte de qualquer cura é aceitar-se que se está doente. É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguem antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar. 
É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si , isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução. 
Não adianta fugir com o rabo à seringa. Muitas vezes nem há seringa. Nem injecção. Nem remédio. Nem conhecimento certo da doença de que se padece. Muitas vezes só existe a agulha. 
Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado. 
O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar. 

Miguel Esteves Cardoso, in 'Último Volume'


quarta-feira, outubro 16, 2013

Não sou superior, supero-me.

terça-feira, outubro 08, 2013

Ir à luta

Há quem diga que sou lutadora, prefiro dizer que sobrevivi a alguns graves episódios da p*** de vida que tive. Na verdade, a minha luta para perdoar vai ser até ao fim, não sei perdoar, não quero, tento mas não consigo.
Porque quem faz sem querer, não precisa pedir desculpas, sabemos que foi sem querer mas quem faz para lixar, peça piedade ao invés de desculpas.

Hoje ou amanhã começa uma luta nova, não sei ao certo o objetivo final mas existem em mim arestas por limar que devem ser limadas.



Não sou superior, supero-me.

domingo, outubro 06, 2013

Mais de mim

Dispo-me para quem lê:

  1. Passo noites com os phones no máximo a escrever ou apenas no pc
  2. Durmo mesmo muito mal
  3. Adoro A Grécia Antiga
  4. Adoro amoras
  5. Tenho roupa interior para andar por casa e para sair
  6. Gosto de amoras
  7. Adoro tatuagens
  8. Quero morrer a conduzir... Um Lancia Integrale
  9. Estou-me borrifando para o que dizem de mim
  10. Sou um anjo, faço o que posso por quem gosto, mas quando eu odeio, até Satanás me sorri. Sou vingativa, rancorosa, bruta e desbocada sem perder a minha formação cívica
  11. Sou viciada no Jason Statham
  12. E no Robin Ticke
  13. E em carros mustang
  14. E em frutos secos com mojito


Não sou superior, supero-me.

quarta-feira, outubro 02, 2013

Eu quero

Um dia não me impedem de ser um só com quem quer que seja. Sonho muitas vezes alto, e não faço o que é preciso para esses sonhos se tornarem realidade... Contento-me com pouco? ou aceito o que tenho? respiro não ando a pé até ver ter 2 braços e 2 pernas Não são sonhos, o que vai na minha cabeça, são utopias, daquelas que qualquer ignorante do senso comum, se ria. Enquanto eeses se riem, eu sonho com os campos de algodão, onde nasceu o jazz para que os escravos distrairem... Pessoas! Levem os seres humanos a sério... Porque nascemos sem nada, morremos sem nada e eu não quero passar por este mundo despercebida! Não sou superior, supero-me.

domingo, setembro 29, 2013

I did it my way...

Não sou superior, supero-me.

A força de um coração

A força de um coração destroçado é maior que a força das ondas, do grandioso mar. Mas o meu amor, quando voltar, vai ser grandioso... vai ser preciso o vento perguntar à areia o que o está a fazer parar, vai ser preciso a lua mexer e remexer nas marés até eu te amar até à exaustão. Até que a última gota de chuva bata na janela, até ao último gemido, ao último tremor... Dava-te a lua mas não posso, garanto-te, que, se um dia fôr possível, serei a primeira a lá chegar e embrulhá-la para ti... Já que não posso arrancar o coração dentro de mim, tens a minha dedicação, a minha força, a minha raiva, o meu choro, o meu orgulho, o meu beijo, o meu corpo e o meu companheirismo? Pode-se viver assim? Sem amor, com silêncio. que se dane o mundo, o meu mundo são os teus braços e a tua alma...
Sou tua.


Não sou superior, supero-me.

quarta-feira, setembro 25, 2013

Dos livros

Estamos numa época em que vejo as pessoas comprarem livros sobre bruxas, vampiros, coisas transcendentes, paranormais...
Oh Jesus, (também tu transcendente, se é que alguma vez exististe ou teu pai), foi desde a saga twilight?
Depois há os romances... Ai as palavras que nunca te direi... Gostos não se discutem mas modas, sim, que nos ensinam estes livros, em termos sociais se um adolescente pega num livros supostamente de feitiços, o que pode fazer?
Pessoalmente nada como António Damásio, Pedro Paixão... (mas tenho o Eclipse, pecadora me confesso)...

Não sou superior, supero-me.

terça-feira, setembro 24, 2013

terça-feira, setembro 17, 2013

Porra para os humanos pá!


O meu Zeca
O que aqui vou escrever, pode parecer duro, mas é o que penso. Ontem chorei ao ver o regate da cadela Xena que levou um tiro na nuca, foi embrulhada em plásticos e ainda tinha pedras de 15 kg em cima da cabeça , isto durante aprox. 24 horas com 40 graus na rua. JUDITE SOUSA e ajudar a Xena dando-lhe um lar e pagando o veterinário? É que o Lorenzo ajudaria com certeza. Siga
A partir de hoje, não contribuo para nada que seja humano, aliás há muito que deixei de ajudar ex toxicodependentes pois ninguém lhes apontou uma arma para consumirem. Estou em choque com o meu cão, que ontem não saía do carro, porque não podia andar, porque o vejo a preparar-se para se levantar e as patas traseiras não ajudam e por estatística, os perdigueiros tendem a cegar (já o é de um olho) e a ter problemas de articulações, além de uma esperança média de vida de 15 anos e ele tem 11. Mas tem 2 sofás por conta dele, um interior, outro p apanhar sol e um colchão de bebé na sala com mata e almofada onde dorme quando estamos na sala e até fica por lá.
Não desejo a morte a quem faz o que fizeram à xena, ou põe cães a servirem de isco a tubarões e outras atrocidades. Um dia, os animais, mesmo sem voz, irão morder, rasgar a vossa carne, furar-vos o corpo com os cornos de touro, (toureiros, morram lá todos sff), irão sentir o veneno de uma cobra a paralisar-vos o corpo... Desejo-vos isto, que um dia chorem, ajoelhados de arrependimento quando olham para um cão que vos ama e que usaram como ferramenta de trabalho. NÃO SE FAZ SEUS CAMELOS, ASSASSINOS, PERVERSOS, MATEM-SE UNS AOS OUTROS, DEIXEM OS ÚNICOS SERES QUE NÃO TÊM VOZ PARA GRITAR SOCORRO, QUE VOS DÃO AMOR INCONDICIONAL EM PAZ!


Não sou superior, supero-me.

segunda-feira, setembro 02, 2013

O Animal

O animal na verdade até é altivo e sereno. Diarreias físicas e mentais não lhe faltam. Filho de uma milf e de um corno manso, o animal, não projeta, não tem futuro nem passado e o presente, uma lástima.
O animal, de selvagem nada tem dado que ninguém lhe dá o selvagem que ele quer, é apenas um ser vivo, um bloco de gelo que, apesar do enorme buraco na camada de ozono, não derrete. O animal, permite que façam uma redoma à volta dele, para se proteger, sendo maior há mais de 10 aninhos (eu diria mesmo uns 13) e tem fantasias obscuras com quem lhe pôs um stop na vida só porque estudava de dia...
O animal na verdade não passa de uma besta, das castradas e mansas...

Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, agosto 09, 2013

Sem palco

Sem palco, por ser defesa, despi-me do palco que me elevava ao Monte Olimpo.
Um olhar penetrante nada me diz se não mostrar assertividade e confiança. Movo-me mais lentamente, estou em terra firme.
Firme em mim, naquilo em que acredito.
Nos sentimentos que nutro e são muitos, a palavra ódio é forte? O sentimento também. Em frente a tudo, a fuga é amiga, a raiva, escape e o sono, o alimento para os sentimentos continuarem. Seja.

Não sou superior, supero-me.

segunda-feira, julho 29, 2013

Medo de gostar

Podes ter medo de gostar. Jamais podes impedir que te amem.
Podes beijar alguém e esperar pelas consequência sou podes fugir.
Podes repetir, não gostar, adorar.
Sentir, sim, sempre... Detesto blocos de gelo!

Não sou superior, supero-me.

Areias macias

Areias macias escondem pedras duras que nos magoam a sola do pé. Haverá uma razão para uma força superior ter criado um ser que chora, que odeia, ama, aprende, morre...
Nada mais fazemos aqui do que andar a destruir o mundo, alguns a iludirem-se com falsas citações do género "corre atrás dos teus sonhos e irás ter o que queres". Não sou de fugir à luta mas o meu sonho, entre outros, é ter a habilidade, as ferramentas, o poder para acabar com a fome e morte em África... Bono Vox, mediático, figura influenciável, grita nos seus concertos "Áfricaaaaaaaaaaaaa", conseguiu?
Seremos nós dignos de um passado rico como o Renascimento, ou o próprio nascimento da sabedoria, do pensar?
Eu sou digna daquilo que sei, não me orgulho de coisas que faço, fiz e farei enquanto se meterem comigo...  não correrei atrás dos meus sonhos mas sim de quem gosta de mim e tem fé em mim....
Uma breve nota, quando vêm o meu blog , algumas pessoas dizem que sou vingativa, e sou,. a um ponto maquiavélico, e não é que descobri alguém, apenas um "pouco" mais rica e magra do que eu mas igualmente vingativa...  luta, tal como eu.



Não sou superior, supero-me.

domingo, julho 14, 2013

AS MUDANÇAS INCOMODAM

Chamaram-me para um emprego como coordenadora pedagógica.
Com todas as minhas capacidades, na área específica estava um pouco a leste das entidades e planificações, coisa que aprendi em 2 dias.
Muito mal se falava da ex coordenadora, que mal tratava a diretora, que falava mal da escola e no ar respirava-se negatividade. Claro que cheguei ali "tábua rasa" determinada em levar a escola para a frente quando vi uma pessoa sair "com medo que a escola fechasse"...  Acima de tudo quis que respeitassem um gabinete de porta fechada, que não gritassem com a diretora e "liderar sendo humana", até vir uma formadora que falou uma vez comigo dizendo que "não se identificava comigo"... E a diretora, na hora, decidiu "trocar"...

Agora percebo a ex coordenadora e até a defendo, claramente, eu não vou ao fundo, mas aquela escola vai e eu vou assistir a bater palmas!

Não sou superior, supero-me.

domingo, junho 30, 2013

O que somos nós perante os animais? Pouco.



A minha Safira
Estou a pensar, o que faria se encontrasse um tipo a transformar um cão num isco para tubarão, um puto a por fumo na boca de um sapo e o mesmo rebentar. estou a pensar que espécie de raça somos nós? O cão não é o melhor amigo do tubarão mas sim de quem lhe espeta ferros no focinho e o atira , vivo, à agua, porque era o dono e o amava. Não sei se não perderia a cabeça... O tubarão, só ataca quando provocado, nunca será o melhor amigo do homem mas o Homem o transformou num monstro. Os Humanos são os monstros, já nem em todas as associações e canis se pode confiar, não percebem que eles não falam? Não se exprimem? Não teclam no facebook? E sim, algumas vidas humanas, valem menos do que a de um animal.


Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, junho 14, 2013

Permito-me

Permito-me pensar que ainda vou dar um belo pontapé no que atualmente me importuna. Aliás, penso demais nas coisas, nas pessoas, curiosamente o inverso não acontece mas continuo a achar que estou correta.

Não sou superior, supero-me.

segunda-feira, junho 03, 2013

Ao virar da esquina

A mente circula por todo o lado e por todos esses lados se veem falsas felicidades, falsas frases de força que surge por nós e não pelo que lemos num tumblr. A força que pode estar na próxima esquina, de nada vale se não virarmos a esquina...
Como és capaz? Perguntam. Sem ressentimentos, que posso eu fazer às pessoas que o mundo, visto pela minha mente e pelos meus olhos, é diferente. Não posso pôr ninguém nesta bagunça, não devo, não me compete mas não me peçam para entender aquilo que um dia tentei entender e teve consequências devastadoras na minha vida que até hoje se repercutem....
Sim, ali ao virar da esquina, algo forte como um shot de absinto, um abraço, um olhar que arrepia, um grito, um vidro partido.
Chega aqui, aqui bem perto, aqui tens o que precisas, compreendes? Nunca poderia dar errado, ser errado, estar errado, porque as coisas como eu as vejo, são o que tu mais gostas em mim, tu, tu e ainda tu.

Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, maio 24, 2013

Vergonha de portugal (p, minusculo)

Mais uma vez confirmo: tenho vergonha, não do governo deste país, não da crise, não te ter deixado de consumir alguns pequenos luxos porque o carro não anda a chantilly , tenho vergonha de ser portuguesa.
Continuamos a planear férias, a alugar casas no Algarve, no Norte e quiçá uma escapadela a outro país. Continuamos a ter internet em casa mesmo desempregados quando existem bibliotecas, casas da cultura e sítios com wi-fi para o sempre obrigatório portátil ou I-Phone. Quem não tem dinheiro não tem vícios, é frase que o nosso povo detesta ouvir mas depois fazem como o castelo branco, roubam café num supermercado, é que café nem é um bem primário. Que tristeza de mentalidade.

Não sou superior, supero-me.

quarta-feira, maio 22, 2013

Porque amam os poetas

Poetas que amam.
Expressam o amor de forma intensa, sugam as nossas pupilas para lermos os seus sentimentos.
O amor de um poeta é expressado como a Natureza; surge, é descrito como algo da ALMA, puro e sincero... Assim como um Bob Dylan sem qualquer pretensão em ter a voz perfeita canta "lay lady lay", como os dj's improvisam numa rave, a vida sente-se no outro, não há fronteiras para nos expressarmos
Porque amam os poetas? Porque todos amamos mas os poetas, esses, catalogados como viciados em ópio, sexo, suicidas, "esquisitos"... Esses, são os que não temem expressar-se...

Não sou superior, supero-me.

Holding on to you...

Não sou superior, supero-me.

domingo, abril 28, 2013

Sim, podes

Vamos embora, encontrei na minha alma, no meu peito um retiro chamado sossego.
Vamos embora que tenho pressa em fazer desse retiro os teus braços, do calor da lareira, o calor do teu corpo.
O amor, o orgulho obrigam o frio a ficar à porta, toda a noite, Carne contra carne, luta de almas, rasgo-me por dentro par anum outro plano entrar...
Não sou superior, supero-me.

sábado, abril 20, 2013

This me, Borderline...

 

Encontra-se entre o tipo de personalidade mais amplamente estudado em psicologia, em virtude das suas características tão amplas, desafiadoras e peculiares.
Os traços borderline na personalidade denotam a presença de um padrão global de instabilidade na forma habitual de funcionar que afecta as relações com os outros, a imagem que tem de si e os afectos, bem como o comportamento, no qual existe um reduzido controlo de impulsos. Essa instabilidade está provavelmente a ter um impacto negativo no seu dia-a-dia numa variedade de contextos, nos domínios social, familiar e profissional. Como resultado dessas especificidades na sua maneira de pensar, sentir e agir, poderá sentir um grande desconforto ou sofrimento pelo rumo que a sua vida está a tomar. Parece que uma enorme desorganização e caos se instalaram, nada tem um objectivo ou sentido.
Está por isso convidado a continuar atento e a perceber por si mesmo se os exemplos partilhados se aproximam da experiência subjetiva vivenciada nos últimos tempos.
Se, por um lado, talvez se sinta frágil e vulnerável, por outro lado, talvez creia que o mundo parece ser um local mau, perigoso e as pessoas não são de confiança. Por vezes, chega mesmo a questionar a utilidade de confiar em si próprio(a), em atender ao que sente que precisa ou quer e em que é capaz de cuidar sozinho(a) de si.
As relações estabelecidas com os outros, apesar de muito intensas, poderão ser particularmente instáveis, marcadas por desapontamentos. Poderá criar, com as pessoas de quem se aproxima, laços de uma dependência muito forte, pois deseja ser cuidado(a), amado(a) e confiar nesses. A pessoa a quem se liga torna-se uma figura sem defeitos, que se reveste de uma grande importância, que se torna o seu apoio emocional. Esta relação de dependência dará origem a uma necessidade de atenção e cuidado permanente, a qual é particularmente intensa. Porém, receia paralelamente essa dependência, teme confiar nessa pessoa que tanto ama, pois sente um medo terrível de ser abandonado(a). Tudo isto porque é particularmente doloroso e difícil lidar com a perda ou abandono de pessoas significativas (por exemplo, término de relação amorosa, morte, ausência temporária de pessoa importante). Assim, quando sente que há um afastamento, por mais pequeno que seja, este amor transforma-se numa zanga profunda, em ressentimento.
Encontra-se bastante sensível a qualquer comportamento que possa ser percebido como rejeitante: um atraso a um encontro, um esquecimento de telefonar, uma desmarcação ou até uma ausência por doença ou férias de uma pessoa importante, mudando rapidamente de opinião acerca daqueles que ama. Como se em determinados momentos essas pessoas significativas pudessem ser vistas como sensíveis, cuidadores e protetoras, merecendo ser intensamente amadas, mas noutros momentos, o fizessem sentir negligenciado e traído, o que desperta em si um ódio ou zanga profunda. Isso é compreensível pois, provavelmente, antecipa que a tão indesejável e insuportável rejeição se venha a concretizar. Há por isso que evitá-la a todo o custo. Nesses momentos, podem surgir explosões de raiva e violência difíceis de controlar, com exigência de melhor cuidado e dedicação que o outro sente como exagerado e raramente compreende, ao mesmo tempo que expressa uma intensa frustração.
Manter um estado de humor estável é particularmente difícil. É frequente que, de forma repentina e sem explicação, dê por si a sentir-se angustiado(a), irritado(a) ou apático e noutros momentos cheio de energia e eufórico.
As relações com o sexo oposto podem ser provavelmente numerosas e breves. Deseja incessantemente relações românticas significativas e próximas. Quando deixado(a) sozinho(a), sente um vazio profundo e uma solidão intolerável. Provavelmente, será difícil para si encontrar estabilidade interior, pois parece sentir tédio sempre que a sua vida encontra maior serenidade ou tranquilidade. Numa procura incessante de emoções e agitação, talvez de uma forma impulsiva se envolva em consumos excessivos de substâncias, atividade sexual arriscada e com múltiplos parceiros, condução imprudente, ou até gastos financeiros excessivos.
Em certos momentos poderá sentir culpa, vivenciando episódios de ansiedade e depressão, o que talvez leve a que se envolva noutro tipo de comportamentos auto – destrutivos. Incapaz de lidar com a dor sentida na sequência de situações que percepciona como formas de abandono, rejeição ou de retirada de investimento emocional, debaixo de um profundo desespero, poderá apresentar gestos de violência direcionada contra si próprio(a). Esses comportamentos podem envolver a auto – mutilação do seu corpo, por corte ou queimadura, e, em casos limite, tentativas de suicídio.
A sua identidade, a imagem ou sentimento que possui de si próprio(a), parece ser marcada por uma instabilidade e indefinição persistente. Talvez por momentos não saiba quem é, deseje ser diferente de quem é, ou não queira estar como e onde está. Os seus objectivos de vida e valores são frequentemente variáveis, o que pode por exemplo conduzir a alterações repetidas nas preferências vocacionais ou até no emprego.
Durante períodos de stress, esta desagregação interna e externa sentida torna mais propícia uma alteração plena e realista da consciência no aqui e agora. Talvez tenha a sensação de que, por momentos, é um simplesmente um observador que assiste do exterior aos eventos e acontecimentos da sua própria vida.
Estima-se que a presença de traços borderline na personalidade encontra-se em cerca de 2 % da população em geral e em 30% a 60% da população com perturbações de personalidade. Ressalta-se que é mais frequente no sexo feminino e em familiares diretos com a perturbação. Há um aumento de risco familiar para perturbações relacionadas com substâncias, perturbação anti-social da personalidade e perturbações de humor.

Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, abril 11, 2013

About time

Cai na noite como os anjos te mandam... Os anjos que não meros soldados de uma entidade que desconheço mas que da qual ouço falar, atira-te para o som de uma guitarra se é o teu sonho, inscreve-te num curso de curso qualquer, sonha e realiza, porque os sonhos não existem para ficarem guardados numa gaveta...
É o campeonato da vida, perdão, é o desafio da vida, aceitas ou ficas de braços cruzados?
Luta
ama
grita
esperneia
desparece
aparece depois
ama-te
gosta-te
No fim, não tens um abraço meu, estou no mesmo barco mas o meu é cor de rosa... Vou atirar-me para um Lancia Integrale e se for necessário morro nele, feliz, a fazer o que gosto.


Não sou superior, supero-me.

terça-feira, abril 09, 2013

Pessoa - o Eterno

 As sociedades são conduzidas por agitadores de sentimentos, não por agitadores de ideias. Nenhum filósofo fez caminho senão porque serviu, em todo ou em parte, uma religião, uma política ou outro qualquer modo social do sentimento. 
Se a obra de investigação, em matéria social, é portanto socialmente inútil, salvo como arte e no que contiver de arte, mais vale empregar o que em nós haja de esforço em fazer arte, do que em fazer meia arte. 

Fernando Pessoa, in 'Notas Autobiográficas e de Autognose'











Não sou superior, supero-me.

terça-feira, abril 02, 2013

Uma estrada a chegar ao fim

Pode muito bem significar um caminho de cabras que nos leve a uma cabana sossegada, calma e loge de gente douda como eu!

Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, março 28, 2013

Porque um dia foi bom

Porque um dia foi bom rir, chorara, ouvir receitas, risos e porque foi bom saber que existem ainda valores que se defendem...
Porque é sempre bom conhecer pessoas especiais...


Não sou superior, supero-me.

domingo, março 24, 2013

Em pecado, vida

Não existe a necessidade de dizer que peco.
Peco ou faço o que quero?
Ser fugidia, ser atípica, viajar todas as noites para tempos selvagens que não voltam.

Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, março 22, 2013

Minha casa

A minha casa nunca poderia ser o coração de alguém. Não moro em ninguém, não sou de ninguém, sou do mundo e dos deuses gregos.

Não sou superior, supero-me.

terça-feira, março 19, 2013

Água que não é chuva

No meu palco a noite começa, às 19:24h. Pés frios, um joelho magoado, terra no carro e água que não é chuva.
Água daquela que sai de olhos azuis e castanhos, águas que nunca se deveriam ter derramado. Mais uma vez nos casquilhos mas de um parque eólico, continuo a ver o que não quero, a sentir o que não gosto. A sentir que posso fazer mais, ser mais. Eu sou mais.
Eu sou.
Eu olho.
Eu vejo o azul dos faróis numa curva e sei exactamente de onde vens e para onde vais.
Não é preciso amar para ver o que está mal no mundo.
Não é preciso amar para ver o que vai no oceano dos teus olhos azuis.
Vai.
Foi.
Estiveste, Sentiste
Absorveste
Surreal
Para mim, banal, para ti, um bolo para quem se contenta com uma fatia do pão de há 3 dias.
Compreensão eu tenho,. percebem que eu não percebo que as pessoas se acomodam. Mas e se eu não me acomodar?
Jamais me acomodarei
Jamais serei banal
Deixa mais terra no carro, e que choca com a água mas vive. Sente, respira, sê amado, rasga a carne, rasga as folhas da vida que te fazem mal.


Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, março 14, 2013

Long time together

Apesar de ecoar uma melodia triste e os pés frios incomodarem, pensa-se na mulher que se conheceu na noite anterior.
Mas que vida tem ela quando se tem horas sem fim para percorrer nesta vida que pode a qualquer momento, simplesmente, terminar?
Estaremos a perder o palco, como se de um navio a afundar se tratasse? Não, dos meus sentimentos, eu não abdico.
Qunado foi, estava fraco, estava a olhar com o olhar negro para mim, como quem quer falar mas não tem nada para dizer...
Para quê falar quando as circunstâncias parecem um foguete em direção à lua? Um frio de Agosto, de Julho, Junho... Mudanças, tantas mudanças e por dentro, era uma espiral onde eu descia e subia à procura do meu palco...

Não sou superior, supero-me.

sábado, março 02, 2013

Descansa no meu palco

Descansa que não saio do meu palco.
Onde me exibirei sempre para ti, seja a melodia qual for, desde que tu me observes, me absorvas, me ames e me tenha como única.
Num simples respirar ganha-se o mundo ou perde-se o mundo de alguém...
Dá-me de beber para matar as saudades do que nunca tive, dá-me à boca, bem perto respira e passa o ar para mim, com "One" do grande Bono.
Dá-me histórias para escrever sem fim, que eu nunca as terminarei e sempre terei uma palavra de amor para acrescentar..
Ah... não queres amor?
Respeitado, era um mundo perfeito se cada um se respeitasse, mas este é o meu mundo, o meu blog, aqui só eu quero ser respeitada, aqui a minha forma de pensar muda a tua mente, faz-te fazer coisas que nunca imaginaste...
No fim... um abraço, o do costume






Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, fevereiro 28, 2013

Podia ser um buddy, sei lá, só porque sim

Tão formoso que o rapaz é!!!!
Não sou superior, supero-me.

Do meu aniversário

No último post disse que andava cansada, o Martini, disse, e muito bem, que quero ser compreendida... Pensava que não era pedir muito, afinal é pedir demais, é uma utopia. Senti, nos últimos dias, "presa por ter cão e por não ter", coisa que abomino, dado que esclareço muito bem o que penso nem que seja rude, petulante e as merdas todas que me chamam. Questionaram a minha saúde física e quase, mesmo quase, conheceram o pouco que sei de Krav Magá... Falei com uma pessoa, alguém com uma visão holística que me diz que não tenho que tomar as dores dos outros, pois não... verdade? E odiar as injustiças que cometem comigo? Tenho que engolir? Tal como ninguém terá que gramar com as minhas mas que mo diga na cara como eu faço, ou também é pedir demais um pouco de frontalidade? Destes meus 37 anos, o melhor presente, dos meus dias, é o que a imagem mostra, alguém que me diz o quanto sou amada, o meu cão sempre atento a qualquer passo, mesmo assim, vou continuar a ser uma "louca", "apanhada do clima"... Apenas porque acho que existem coisas mal, às quais jamais me acomodarei. Relembro que quem se mete comigo tem a vida feita num perfeito inferno que nem Dante escreveria num ambiente renascentista. Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, fevereiro 14, 2013

Cansada

O cansaço apoderou-se de mim, de uma forma, que nem eu soube como ele entrou e ficou.
Durmo demasiado, tenho a cabeça feita em água, o sol que por aqui se sente, é útil para secar a roupa.
Cansada, Muito, mesmo, cansada ao ponto de não o perceber.
Cansada de qualquer coisa que não seja prática.
Estou noutra dimensão.
Estou farta de não ser compreendida.

Não sou superior, supero-me.

terça-feira, fevereiro 05, 2013

Azar

Eu quis.
Quis muito.
Tanto que tantas vezes tentei.
Consegui.
Não gostei mas senti e não saiu de mim o que não é suposto cá estar

Não sou superior, supero-me.

domingo, fevereiro 03, 2013

Ode aos homens "meio-meio"

Os homens "meio-meio". são divertidos, amigos, trabalhadores, às vezes preguiçosos, podem ser bonitos mas nunca se pode afirmar que o seu coração é grande e rico em emoções. Porque da adrenalina de um carro desconhecido e da adrenalina de uma pessoa desconhecida, pode vir recompensa. O bem estar. Será um bem estar "assim-assim", nunca convicto.


Não sou superior, supero-me.

domingo, janeiro 27, 2013

DE hoje a um mês, completo 21 primaveras (e uns quantos Invernos mais)

E a prenda de aniversário, além de ter o meu pai e madrasta comigo, a cozinharem para mim, o pink vai dar-me um bilhete para estes tipos...


Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, janeiro 24, 2013

SELO, saudades

Da amiga Pat chega este selo,

Regras:
1)- Responder a pergunta: Qual livro você indicaria para uma pessoa começar a ler?
SENTIMENTO DE SI

2)- Indicar 10 blogs para fazer o meme - é extremamente proibido oferecer o laço "a quem quiser pegar" sem indicar seus blogs primeiro. Ou seja é somente por obrigação!
PUSINKO
GAJA
VENÚSIA
NUNES
INÚTIL RESISTIR
MIGUEL
DOCE ANAIS
MYTHIC
3)- Avisar aos blogs que você indicou e colocar a imagem no seu blog para apoiar a campanha.


Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, janeiro 17, 2013

Dia dos Namorados é amor, não dinheiro

Sou rigorosamente contra as trocas de peluches,  canetinhas, canecas, MERDAS que custam um balúrdio a dizer I Love you.
O amor mostra-se ao longo do ano com prendas úteis ou apenas com amor. Até parece que nesse dia as pessoas estão mais apaixonadas que no resto do ano.

Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, janeiro 11, 2013

Que assim seja

Não existe desculpa para o amor e o abuso dele, porque podemos ainda abusar dos nossos sentimentos, sejam eles ódio, rancor, amor, amizade, um sorriso, um estado de esgotamento... Coisas nossas, tão nossas que aos meus olhos, só os olhos dos animais percebem...
Que as minhas pernas permitam correr debaixo de chuva
Que o mundo desabe mas eu te saiba proteger
Que o meu palco caia mas fique no topo a admirar deuses que são perfeitos que mudaram a nossa História, que o meu coração pare. Sim, pare, enquanto eu conduzo, no meio de uma cidade caótica a 100 à hora e contorne todos os obstáculos, que os meus olhos se fechem quando quem me fez mal e a quem eu amo e a quem gosto mesmo que virtualmente, tenha sido regado com gasolina e atado a uma cadeira com fósforos por perto...

Não sou superior, supero-me.

domingo, janeiro 06, 2013

Os gajos que só falam de sexo, dá nisto né lynce



O Von, Lynce, o que queiram chamar, fez um comentário de um blog, mas roubo-o de outro sítio... Não é triste?





Não sou superior, supero-me.

Decifrar

Desço as escadas e procuro desesperadamente o culminar de situações tão invulgares como dar um salto quando um portátil se fecha. É difícil estar fora do meu palco, não esperar o meu trono no Monte Olimpo,  estranho é que amor, existe dentro de mim e carinho pelas pessoas. Preocupante será não conseguir decifrar a minha próxima atitude, numa altura de mudança em que  me quero agarrar ao meu lado infantil mas uma calma prevalece e eu não gosto dessa calma, não faz parte de mim, da minha essência.
Tu, que me assistias em frente ao meu palco, volta para a plateia, pois continuarei a delirar nos meus pensamentos, envoltos na minhas melodias e decifro meio mundo, enquanto a mim, optam por chamar louca.
Que seja louca, sou  pink, isso basta-me.
Não sou superior, supero-me.