sexta-feira, junho 22, 2012

Volto logo


A Pink deu o berro. Qualquer corria partiu aqui dentro. Uns dias para me organizar.


Não sou superior, supero-me.

terça-feira, junho 19, 2012

Na palma da mão

Nada no mundo pode controlar uma decisão.
Amas? Diz.
Tens saudades? Procura
Tão natural como ter sede e beber água.
Tens dúvidas? Pergunta
Queres beijar? rouba o beijo.
Lixa-te no que os outros pensam de ti e que o beijo roubado pode ser carne colada a carne mas para ti, é a tua vontade.
Rebaixa-te mas sabendo que isso vai trazer consequências: "Eu rebaixei-me? Eu fiz o que queria! Para quê? ser feliz"

Mas, por favor não escrevas com k's...


Não sou superior, supero-me.

domingo, junho 17, 2012

A pink está de volta

Sim, a vida não tem andado fácil.
Sim estou em dívida para com os blogs todos que comento mas deste período dificil, aprendi FINALMENTE, que as pessoas não estão preparadas para o meu tipo de entrega e de ajuda e que não tenho que tomar as dores dos outros.
36 anos para aprender isto...
Ser solidária, deve chegar, digo eu...


Não sou superior, supero-me.

domingo, junho 10, 2012

A minha mota... favorita

Não sou superior, supero-me.

não sou a única

Sou uma besta sensível...
Mas nos últimos dias, aprendi que afinal não sou edição limitada: alguém fez coisas por mim que eu nunca imaginei fazerem...
A ti, um muito obrigada, um espectáculo sem dúvida.


Não sou superior, supero-me.

terça-feira, junho 05, 2012

Não dá

Não aguento. Tento.
Mas não aguento.
Perdi as forças.


Não sou superior, supero-me.

Se...

De uma batida nasce uma emoção. Porque as emoções não se medem, surgem a qualquer momento. Porque do alto do meu palco existem cadeiras com espaços vazios.
Espaços vazios por preencher e não quero espaços vazios, sempre que algo desaparece, surge uma outra coisa que nos preenche.
Grande dúvida...
Não podem coexistir?
Não se pode misturar uma vivência sem probelmas com uma tumultuosa?
Não.
Não dá.
Julga-se.
Perde-se.
Perdem todos.
Se eu fosse um homem, queria ser da mesma forma.
Se eu mandasse, acabava com o Mundo e criava um novo, daqueles que se sonham acordados quando se está a dormecer...

Não sou superior, supero-me.

sábado, junho 02, 2012

Estados de espírito


Entre a luz e escuridão uma alma vagueia pelo mundo entre os quatro elemntos. Muitos antónimos e outras figuras de estilo podem caracterizar o seu estado de espírito.
Será medo?
Será amor?
Será vontade de fugir e ser feliz ou apenas sereno?
Porque as emoções não se medem, vagueia-se por aquilo que se tem na alma e no coração, passei-se pela estrada do nosso coração e pára-se no cérebro. As mulheres ditam lições de vida a alguns homens, vice versa não? Depende do homem e da envolvência. Homem este que se envolve mais com o seu “eu” do que com qualquer mulher. Deseja sexo, nú, crú, quer ser provocado e fica estátua quando isso acontece.
É a lei de “olho por olho, dente por dente”, as fria distância tudo permite dizer mas não ouvir, não colar retina com retina. É um chove e não molha que faz bem mas nada apaga os anos que não se viveram, que fomos a outra pessoa. E se nada apaga, segue-se, com a mente em conflito, porque existem sentimentos mais ou menos e existem os profundos. E tudo, como odiar limão e adorar ananás. Sentimentos não são sinónimo de amor, de gratidão, de amizade, são aquilo que o nosso coração manda.Quem nos ama, ama-nos, a nossa essência, a nossa pancada, a nossa loucura.
O nosso respirar.
O nosso suor depois de uma queca.
Ir a jogo. Perder ou ganhar mas sempre aprender.
Porque se as plantas crescem melhor se falarmos com elas, a nossa auto estima cresce se alguém nos acha um espectáculo.
E, dos outros, devemos apenas ter pena de quem estereotipa esta merda toda.
Falem, sejam sinceros e alguém, no fim do mundo, no fundo do túnel... vos entenderá.


Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, junho 01, 2012

Passo a passo


Passo e mais outro passo à chuva. Que interessa que a chuva me encharque a roupa? Nada mais sou do que ser refém das águas que pela minha cara escorrem e deixam a minha roupa mais pesada... caminha-se, está tudo na mente e no vinho e quem sabe debaixo da próxima pedra de calçada. Caminha em direcção ao infinito que será a sua vitória, o seu nirvana mas nunca a sua paz. O passo aumenta mas a chuva também, parte-se em busca de nada e deixa-se tudo. Para que servem bens materais quando o único bem que damos ao Mundo são lágrimas? Responde-se como que se tem. Que mude o campo magnético da Terra! Que se chegue à litosfera e se prove a Teoria da Deriva dos Continentes... Porque já existiram muitos talentos desperdiçados...


Não sou superior, supero-me.

Noite fora

Conta-me onde vais por essa noite fora... A noiet é amiga, esconde as lágrimas, os sorrisos, os encontros furtivos... Esconde-nos os sonhos, aqueles onde vejo o meu palco, e tu assistes, tu sejas quem fores, sabes que o Monte Olimpo me espera... Porque mais belo não há do que quem criou a Filosofia. Pensar,falar, chorar, gritar e pular... um abraço. Que salva vidas. Que mata senão existir, um som que se entende, uma coisa só minha, só do Mundo, porque eu sou do Mundo, apesar de o odiar, sou do Mundo, tenho um castelo em cada nuvem e tudo o qu eobservo no meu cérebro. Como deixar a minha herança? Um dia, existirão pergamimhos, em relevo com o que hoje escrevo... Porque choras menina? Porque gritas em silêncio? Porque fazes peões' Porque a tua liberdade de gritar por ajuda te sufoca? dá-me um abraço no fim. Não sou superior, supero-me.