quarta-feira, maio 30, 2012

Comprimidos para dormir e para acordar

Querem stress?
Querem dores no corpinho todo?
Mudem de casa, como eu fiz...
Tomo comprimidos para dormir e para acprdar Red Bull ou semelhante... Ontem na garagem, saí do carro e deixei a porta escancarada, até um vizinho me vir avisar...
E digam lá senão sou típica gaja?
No Aki, vi "Preço Económico", €17 e qualquer coisa, nos escadotes. nem olhei, pequei no primeiro que estava debaixo do letreiro. Chego a casa e o filho de uma vaca tinha custado €40... Bem pelo menos é de qualidade...

Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, maio 24, 2012

Mas não posso desejar

Estou a mudar de casa, como já expus aqui. Também aqui já espus que amo o meu pai e que ele me ajuda...
Este fim de semana, andei num dos sótãos dele à procura de umas coisas que eram minhas para a casa nova: deparo-me com tudo o que era dos meus avós, espalhado, mal tratado e por ali... Um roupeiro novo, ali parado e eu h´aum ano havia comprado um em segunda mão, uma secretária que me fazia falta, eu comprei em segunda mão, comprei uma bicicleta eliptica, e lá está uma, de muito melhro qualidade, parada há mais de 1 ano. O meu pai deve ser o único senhorio que oferece internet aos inquilinos, que compra camas por atacado, máquinas de lavar, microondas, etc... Tudo das melhores marcas e tudo a condizer. Na casa dele não existem marcas brancas, existem coisas a mais, mas tudo sempre do mais caro. O meu pai escolhe preços e escolhe os mais altos. Além disso ajuda muita gente. Um audi, que por acaso está em meu nome, é o maior carro que existe de 5 lugares a diesel na família, sendo que o resto ou é comercial ou a gasolina, pedi-lhe o carro por uma semana para carregar mais caixotes de uma vez, disse-me que o carro não estava bom... Mas vejo membros da igreja a que pertence a usarem o carro, vejo essas pessoas a comerem e não é pouco na casa dele e 2 deles moram no sótão pois estão "numa situação difícil"... Tem sempre obras em qualquer dos montes e na sua casa, tudo com materiais do melhor... Pergunto-me: não posso dizer que tenho um pai rico mas posso dizer que proporciona melhor vida a outros do que à filha? Neste momento sim, dado que eu e o Pinko fomos de propósito ao Algarve para o Pinko fazer ligações wireless pelo monte... Mas o meu pai, não teve meia hora para se sentar connosco na sua casa onde tudo é caro, a falar comigo.
Imaginem que a parte do monte que é para os meus fins de semana, tens móveis mandados fazer desenhados por ele e a minha madrasta. Para quê? para ele nunca os usar.
Uma ninharia mas importante para mim: pediu-me expressamente para comprar um balde de esfregona para limpar a casa quando lá fosse: deu a uns inquilinos que estão a pagar a renda em troca de "arranjos na horta"...
Quem sou eu?
desculpem o desabafo mas senti-me tudo menos filha.

Não sou superior, supero-me.

segunda-feira, maio 21, 2012

quarta-feira, maio 16, 2012

Mundo, vai-te

Que morras dentro de mim, que te esmages contra a minha parede, Tu, O Mundo, esta fila imensa tão cheia de diversidade que não se toca, não se sente, não se compreende. morre dentro de mim, no meu palco, mundo de merda em que que apareci.
Um vento forte
Descansa e eu estarei a fazer o que sei e o que quero. Até alguém carregar no play até uma nova ditadura, um Renascimento, um cubismo, impressismo... Nada se irá inventar, apenas se vão remediar as porcarias que tu, Mundo, fizeste e aquilo em que transformaste o meu palco, a mentalidade dos seres humanos.



Não sou superior, supero-me.

terça-feira, maio 15, 2012

24 anos depois

http://www.youtube.com/watch?v=Lvcqt_4NOds&feature=share

Não dá para incoporar, quem viu este filme mais que muito, acuse-se... Será sempre um dos filmes da minha vida!


Não sou superior, supero-me.

segunda-feira, maio 14, 2012

Passado um ano...

Já estou com a casa às costas outra vez!
Eu e o Pinko vamos para uma maior, melhor, com requintes (de malvadez nos custos), nenhum de nós dorme com a porcaria dos pormenores da casa, ou calor, ou caneco! Onde pôr isto ou aquilo, o que vai par ao Algarve e o que fica, o que se vende e o que se troca ou dá.
Pá, eu na altura lixada do mês, tenho que dormir...


Não sou superior, supero-me.

domingo, maio 13, 2012

Feira da Ladra

depois de uma noite de puro ócio no sofá e no pc, eram 5h da manhã. Tive a brilhante ideia de irmos à Feira da ladra onde eu há muito ansiava ir. Red Bull, bolachas, mochila, passagem pelo multibanco, sacos e lá fomos. Eh pá, posso parecer uma criança mas só os livros... trazia-os todos. mas trouxe alguns sendo que o principal é de um dos primeiros humanistas do Renascimento: Erasmo de Roterdão, "Elogio à Loucura", regateámos preços, e o Pink teve que ir ao Multibanco outra vez...
Comprei uma pequena aparelhagem nova, que, entre umas 20, o Pinko escolheu a que não funciona e Terça , ele, o especialista da coisa, vai trocar. (Por 10 euros com umas colunas muitos fixes, reclamo de?), a melhor frase que ouvi foi a de um senhor a quem comprei umas velas e um livro sobre o Renascimento, a propósito de um monitor de pc: "Olhe, eu não não sei se funciona pois é... Devia devia ter experimentado mas, menina, de onde isto veio, o melhor é não levar"...
Quem vende é simpático e acolhedor...
Gostei.

Não sou superior, supero-me.

sábado, maio 12, 2012

Chega!

A partir de hoje, quem me fizer mal, considere-se regado com gasolina, amarrado a uma cadeira e a pedir desculpa.

Não sou superior, supero-me.

quinta-feira, maio 10, 2012

Não sou superior, supero-me.

As verdades, as minhas...

  1. FALSO Não gosto de cor de rosa, Pink Poison, é mesmo para "branquear" o veneno que sou
  2. VERDADE, adoro viver na corda bamba
  3. FALSO Eu? Ponderada? Só quando se trata de amor, o resto, atropelo, esmago se for preciso
  4. VERDADE, sim, tive conversas supimpas com a MEO
  5. VERDADE, desde que assaltaram a casa onde vivia quando tinha 4/5 anos que durmo de nariz de fora e o resto tapado
  6. VERDADE; se as minhas sobrancelhas não estão perfeitinhas, fico incomodada como se tivesse um tampão mal posto
  7. FALSO: não faço topless porque odeio praia e nunca vou (mas dispo-me em público como vocês já viram no meu fotoblog e em ftos aqui)
E pronto é isto, quero apenas mandar uma caralhada ao VON e mandá-lo foder 30 putas sidosas e que realize todos os seus sonhos depois de morrer.

Não sou superior, supero-me.

terça-feira, maio 08, 2012

Desafio "Seven"

Querida Pukas e minha doce venusia, cá vai o desafio

  1. Dizer 7 factos sobre a minha pessoa
  2. 3 são mentira
  3. ALGUÉM TERÁ QUE ADIVINHAR AS QUE SÃO MENTIRA
  4. Dias depois, aviso quais as mentiras
  5. Passar o desafio e o selo a 5 dos meus seguidores e agradecer o carinho
Cá vai:
  1. O meu nick vem da minha paixão pelo cor de rosa
  2. Adoro viver situações limite
  3. Sou muito ponderada
  4. Já ameacei a Meo que me suicidava à porta das instalações se não me cortassem o serviço
  5. Durmo apenas com o nariz de fora
  6. Tenho sempre que ter as sobrancelhas perfeitas, senão dá-me o fanico
  7. Faço Topless
Passo a quem quiser levar o selinho e quem se acha merecedor do meu carinho.



Não sou superior, supero-me.

sábado, maio 05, 2012

Quando não somos amadas

quando algumas "mulheres" são mal amadas e sofrem, transformam-se em seres mal criados, ordinários e esquecem-se da felicidade da pessoa que amam. Eu digo todos os palavrões que entender mas PUTA QUE TE PARIU escreve-se sem K.

Esta é para o gajo que a adora:



Não sou superior, supero-me.

sexta-feira, maio 04, 2012

Esta coisa de se gostar de alguém


Esta coisa de gostar de alguém



"Esta coisa de gostar de alguém não é para todos e, por vezes – em mais casos do que se possa imaginar – existem pessoas que pura e simplesmente não conseguem gostar de ninguém. Esperem lá, não é que não queiram – querem! – mas quando gostam – e podem gostar muito – há sempre qualquer coisa que os impede. Ou porque a estrada está cortada para obras de pavimentação. Ou porque sofremos de diabetes e não podemos abusar dos açucares. Ou porque sim e não falamos mais nisto. Há muita gente que não pode comer crustáceos, verdade? E porquê? Não faço ideia, mas o médico diz que não podemos porque nascemos assim e nós, resignados, ao aproximar-se o empregado de mesa com meio quilo de gambas que faz favor, vamos dizendo: “Nem pensar, leve isso daqui que me irrita a pele”. Ora, por vezes, o simples facto de gostarmos de alguém pode provocar-nos uma alergia semelhante. E nós, sabendo-o, mandamos para trás quando estávamos mortinhos por ir em frente. Não vamos.. E muitas das vezes, sabendo deste nosso problema, escolhemos para nós aquilo que sabemos que, invariavelmente, iremos recusar. Daí existirem aquelas pessoas que insistem em afirmar que só se apaixonam pelas pessoas erradas. Mentira. Pensar dessa forma é que é errado, porque o certo é perceber que se nós escolhemos aquela pessoa foi porque já sabíamos que não íamos a lado nenhum e que – aqui entre nós – é até um alívio não dar em nada porque ia ser uma chatice e estava-se mesmo a ver que ia dar nisto. E deu. Do mesmo modo que no final de 10 anos de relacionamento, ou cinco, ou três, há o hábito generalizado de dizermos que aquela pessoa com quem nós nos casámos já não é a mesma pessoa, quando por mais que nos custe, é igualzinha. O que mudou – e o professor Júlio Machado Vaz que se cuide – foram as expectativas que nós criamos em relação a ela. Impressionados? Pois bem, se me permitem, vou arregaçar as mangas. O que é díficil – dizem – é saber quando gostam de nós. E, quando afirmam isto, bebo logo dois dry martinis para a tosse. Saber quando gostam de nós? Mas com mil raios, isso é o mais fácil porque quando se gosta de alguém não há desculpas nem “ ai que amanhã não dá porque tenho muito trabalho”, nem “ ai que hoje era bom mas tenho outra coisa combinada” nem “ ai que não vi a tua chamada não atendida”. Quando se gosta de alguém – mas a sério, que é disto que falamos – não há nada mais importante do que essa outra pessoa. E sendo assim, não há sms que não se receba porque possivelmente não vimos, porque se calhar estava a passar num sítio sem rede, porque a minha amiga não me deu o recado, porque não percebi que querias estar comigo, porque recebi as flores mas pensava não serem para mim, porque não estava em casa quando tocaste. Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente. Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de nos impossibilitarem o nosso encontro. Quando se gosta de alguém, ouvimos sempre o telefone, a campaínha da porta, lemos sempre a mensagem que nos deixaram no vidro embaciado do carro desse Inverno rigoroso. Quando se gosta de alguém – e estou a escrever para os que gostam - vamos para o local do acidente com a carta amigável, vamos ter com ela ao corredor do hospital ver como estão os pais, chamamos os bombeiros para abrirem a porta, mas nada, nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante, do que nós
(retirado de uma aplicação do face)


Não sou superior, supero-me.