terça-feira, julho 10, 2012

De volta a lamber as feridas.

Não podemos confiar nas nossas expectativas nem deixar que outros entrem para debaixo da nossa pele e nos suguem o sangue que temos. Não podemos achar que a primeira pedra de calçada com pernas e braços é de confiança.
Nem podemos permitir que nos idolatrem como deuses, esses sim donos da perfeição. Não gostar muito de alguém é um resguardo e uma segurança para quem ia ser idolatrado.

Não sou superior, supero-me.

4 comentários:

  1. Muito bem. Concordo plenamente. Já fazias cá falta mulher. Espero que esses dias tenham sido bons.
    beijo

    ResponderEliminar
  2. é o que se chama começar tudo de pé atrás, com algum cepticismo. eu também sou assim.. lol Beijoca

    ResponderEliminar
  3. Olá. Desculpa, mas com tanta coisa boa para (se) lamber, vais logo escolher as feridas? :O Enfim... taras...

    ;)

    **

    ResponderEliminar
  4. ola...quando puderes gostava de falar ctg...

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.