segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Quero-te

Nem sempre somos esperados por aquilo que, supostamente nos devia esperar. Atravessamos pontes, corremos por ruas e guetos e quando percebemos, estamos a correr para nada. O ser humano não sabe o que é “just be” no mundo. Agarrar em paixões e viver as mesmas como se tudo fluísse a favor e não a favor daquilo que supostamente nos espera. Num templo adoramos criaturas que eram perfeitas mas com características humanas. Não serei uma deusa? A deusa cor-de rosa como um dia me chamaram... Não deveríamos querer correr tanto como alguns animais conseguem, voar como as aves... Suar para superar o que somos, porque somos tão pouco, usamos tão pouco do que nos foi dado. Cara a cara com um oponente, sabemos o que devemos pensar, quando nos mexemos, queríamos a força de um leão, a imponência de um elefante... Tudo menos um ser humano. Porque chora. Porque dói. Porque sangra. Porque a carne pode ser cortada. Não sou superior, supero-me.

11 comentários:

  1. Quando queremos aquilo que não é para nós, bem que podemos esperar que nunca vamos ter.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Bem verdade Joana, o que será para nós, a nós vem parar. beijo

    ResponderEliminar
  3. Bem verdade Joana, o que será para nós, a nós vem parar. beijo

    ResponderEliminar
  4. Um beijo do mister charmoso ao ler essas palavras lindas

    ResponderEliminar
  5. Isto é no que dá sermos "pensantes". Eu? Preferia ser um pássaro (qualquer). Ou um cetáceo. ;)

    ResponderEliminar
  6. Nem mais!

    Por acaso até estou a gostar do livro, se bem que as partes mais técnicas são chatas e não consigo perceber nada hehe percebo quando é tudo mais directo.

    Mas não me vou esquecer desse teu conselho.

    Até me sinto bem depois de ler.

    Tenho a cabeça toda atrofiada, por momentos até me esqueço das coisas.

    ResponderEliminar
  7. "Cara a cara com um oponente, sabemos o que devemos pensar, quando nos mexemos, queríamos a força de um leão, a imponência de um elefante... Tudo menos um ser humano. Porque chora. Porque dói. Porque sangra. Porque a carne pode ser cortada." Só este bocadinho merecia o Nobel! Porra que assim gostei deste parágrafo! E o quanto demonstra a garra e o tipo de força que te corre nas veias!

    ResponderEliminar
  8. O eterno problema: "pensar ou não pensar"...

    Beijos prometidos

    ResponderEliminar
  9. Gaja: obrigada por me compreenderes! beijos

    Desire: sim, pensamos e faz falta para percebemos de fibra somos feitos

    Z: um pássaro ou então apenas tu.

    Mister: um beijo para ti também...

    ResponderEliminar
  10. Esse é o remédio: supera-te!
    Os nossos desejos apenas se eternizam quando os moldamos com a nossa superação.

    Beijos

    ResponderEliminar
  11. a eterna busca da perfeição numa insatisfação tão propria deste ser.
    **

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.