terça-feira, outubro 25, 2011

De alguém que me admira

"Dias frios que me gelam a alma 
Que saudades do sol quente de verão 
Quente como teu corpo delineado por cetim 
Que saudades! 
Suave brisa de noites escaldantes percorrendo o meu corpo 
Como o toque suave da tua pele 
Que saudades doce verão! 
Mas podes demorar a vir 
Porque assim tu 
Estas sempre juntinho de mim! 

Dedicado a ti minha Deusa" 


Não sou superior, supero-me.

1 comentário:

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.