sábado, 27 de agosto de 2011

Juro que consigo ver a tua alma...



Mas só às vezes...
Não sou superior, supero-me.

2 comentários:

  1. Anónimo8/28/2011

    quando se tem a mesma...


    beijo

    ResponderEliminar
  2. Quase que os vi em Cascais, estava tanto mas tanto transito no dia do concerto que quando cheguei só ouvi "Obrigado", loool

    Mas pelos menos vi o fogo de artificio

    Beijos

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo (se fores uma besta quadrada, nem vale o esforço de escreveres).

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.