sábado, julho 16, 2011

Este dia

Foi num dia 16 de Julho que conheci o primeiro grande amor e terror da minha vida... Devia não me lembrar não é? Mas lembro-me. Também que num 16 de Julho tinhamos o casamento "alinhavado" e ele foi enviado em trabalho para a Alemanha, e, claro, a amante dele na altura, a Siemens, mandava na vida pessoal dele.
Vá lá não me bateu num dia 16 de julho para variar, a rotina entre casais é uma porcaria (ironia)... Raios ta partam que não devias ter enlouquecido!
EU, NÃO PAREÇO, EU SOU.

9 comentários:

  1. ainda bem então que este dia existe...fez, certamente, de ti uma mulher diferente!


    beijo

    ResponderEliminar
  2. Era bom que não te lembrasses, mas o mais importante é perceber como te sentes quando te lembras... :)

    ResponderEliminar
  3. Abraco apertado para ti e beijinhos no dia 16 de Julho :)

    Pukas

    ResponderEliminar
  4. Lost: tens razão fez-me mudar como mulher, como companheira e fez -me muito feliz e realizada como mulher. Beijo

    ResponderEliminar
  5. Ana: sinto que passou, e honestamente só com dores na perna que ele atingiu me lembro dele ou quando vejo um carro igual. De resto, passa-me ao lado...

    ResponderEliminar
  6. Pukas: obrigada, o dia passou-se, ainda a arrumar . Obrigada amiga

    ResponderEliminar
  7. Pukas: obrigada, o dia passou-se, ainda a arrumar . Obrigada amiga

    ResponderEliminar
  8. Deves comemorar! Foi uma espécie de Dia da Libertação! **

    ResponderEliminar
  9. Malena, não vou comemorar o dia em que conheci o homem que me bateu mas recordar, apenas alguns momentos... :)

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.