terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Hoje precisei de ouvir isto outra vez

Sem palavras, é como um burro a olhar para um palácio!

NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo (se fores uma besta quadrada, nem vale o esforço de escreveres).