segunda-feira, setembro 06, 2010

Os sem abrigo

Pergunto-me se não há uma liberdade confortável em não ter casa, em viver na rua... Daí muitas pessoas quererem lá ficar. Quem é que se lembra de imaginar não ter casa? Não ter um poiso para ir... Pois é... Talvez ali se sinta calor humano, o contentamento com tão pouco,,, Um dia ponderei largar tudo e ir a pé sem rumo... Um dia.
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

4 comentários:

  1. Concentração Motard "Saca - Rolhas" [Silveirinha, Carriço - Pombal]

    ResponderEliminar
  2. pergunto me se unica liberdade não é essa,não ter rumo não ter o calor humano não sentir a dor nem o amor quando nao se o tem nao se sente a falta de um abraço de um beijo.
    um dia ponderei se esse não seria um sonho de vida sentir o desprezo de quem passa transformar se em atençao o frio da noite transformar se em amizade da solidao ....será a solidao essa liberdade que tanto procura mos.................

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.