terça-feira, setembro 07, 2010

Os mundos

Porque os mundos alternativos, não devem andar por aí, devem, sim, estar dentro de nós para estarmos bem. Esta música é daquelas que nos incita a um mundo, a um monte Olimpo, a um bem estar incondiconal, a uma batida boa, saborosa que nos embala enquanto fechamos os olhos.
Equanto abraçamos a pessoa que amamos.
Então fazemos o que queremos.
Como ser e estar de corpo e alma.
Como sofrer tanto a olhar para um ringue como se chora ao ver a vitória.
Orgulho. Drama. Castelos?
Sejam...
Assim, inteiros, bons e autênticos, uma patente a registar, um furacão na vida de alguém.

NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.