quinta-feira, agosto 05, 2010

Chegou o tempo


Chegou o tempo em que no meio de sorrisos meio sem jeito, se dá a alquimia.
Alquimia ou apenas mais um turbilhão?
Que um turbilhão seja, se mexe com as minhas emoções como só uma verdadeira massagem chinesa nos faz. Que seja um turbilhão para eu andar de braços abertos, a levar com o vento na cara e nesta, um sorriso rasgado. Quero ser eu, deixas-me, permites-me, permites-te a ti o que nunca permitiste aos outros. Palavras erradas que nos fazem um querer, um bem querer, que nos fazem querer mais e mais.
Transporta-me para o sítio onde se voa, leva-me a correr, dura de roer mas um saboroso roer. É um bem estar que se quer, que se sente mas que não percebes. Percebes pois que digo que sou boa demais para o mundo, ou será o mundo bom demais para mim? Para ti, sou.
Sinto.
Rio.
Cheiro
Vou aos pormenores da minha mente mas não há nada como te sentires violado com as minhas afirmações, fui ao mais profundo de ti sem teres que falar.
Não digas, apenas sente-me.
NÃO SOU SUPERIOR, SUPERO-ME!

5 comentários:

  1. Obrigado pelo chocho :P
    Agora saberia a super bock mini.
    Espero que seja um belo romance, longo e duradouro! Que te dê muito! Tu mereces!

    ResponderEliminar
  2. Tenho que me rir, sem malicia. os meus textos retratam experiências, sentimentos sem, quase nunca indicar, se é ou não, um romance...
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Não bem porquê mas eu gostava que fosse um belo romance,e é por isso que interpretei dessa forma. :)

    ResponderEliminar
  4. Sm, eu não me importava mas com alguém em condições, estes espécimes andam dificeis de encontrar...

    ResponderEliminar
  5. de encontrar ate nem é dificil, o problema é que ja estao todos ocupados eheheh

    ResponderEliminar

Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade. Nietzsche
Debita aqui algum bálsamo.