sábado, fevereiro 28, 2009


Já dançaram com o sol a nascer?
Muito embora todos saibamos que a noite é amiga de conotações sexuais, todos insistimos em prolongar a noite, a emoção, a euforia de ver um corpo suado em movimento.
O som da batida faz muito dentro de nós.
Devo ser das poucas pessoas que não tem atribuída uma musica a uma pessoa, com execpção para com vivi...
Mas alguns dos meus textos têm uma música associada, um cheiro, um momento e dasssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss!!!
Hoje, fiquei triste, fiquei atordoada com a minha prostração perante ti.
E mais uma batida, a do som do carro.
Ou seria a batida do meu coração, que tu não mereces, és sacana, és puto e chamaste-me puta com o maior dos prazeres.
Páras-me a mente assim, do nada. Um livro que não consigo fechar, um circuito que não tem volta a dar...

O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

sexta-feira, fevereiro 27, 2009


"Sexo é tudo: é a sedução, o beijo, são os poros, é a pele, o cheiro."
( Cláudio Nucci )

O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

UMA PRENDINHA DE ANOS














Ode os teus Seios
(como os imagino na minha Mente)

Nos teus generosos peitos completa-se a marca dos Eleitos,
Juntos formam um lume raro, mistico e direito,
Que se consome sereno muito brando sobre o Leito,
Dos amantes que cessam de existir como diferentes sujeitos.


Que navegam ao sabor dum rio perfumado onde emana Eterno aleito,
Cerram-se os sentidos ao toque dos meus dedos nesse macio perfeito,
Subitamente surge o silêncio calmo que ténuamente regista o efeito,
Se sou Homem ouve um seio me deu forma e jeito,


Portanto venero essa porção de fêmea onde acalmo a sede,
Que se incendeia quando desnudados me envolvem de fina teia,
E finallmente repouso o sonho enegrecido de não te ver,
O que daria uma vida somente aguda dor, bruta e feia.


PP,
Nestas curta linhas existem um caminho perante o qual me curvo e do qual recebo conhecimento e lvz. Ao partilhar algo assim, que nasceu de mim, pode-se afirmar, que por momentos, estaremos unidos e desse modo fechados num circuito onde o sagrado se cumpre e a esfera do entendimento simples das coisas se nos apresenta redonda e cheia. Essa esfera, que também conheces, está em ti, e em todas as nnfas profanas que outrora habitaram no coração, nas almas e na cultura dos Homens. Num mundo tão materialmente abundante como o nosso era de esperar que as almas se consumissem, mirrassem e por fim sucumbissem às falsas riquezas onde procuram um conforto que não existe. Também eu percorro, à muitas eras, um caminho que me foi traçado e escrito e com isso levo algo que outros desejam receber mas que apenas alguns podem entender. Como estás preparada ser-te-á entregue para que uma vez compreendido possas, também tu, seguir uma direcção para a qual te foi dada condição. Bjs., M.


O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

quarta-feira, fevereiro 25, 2009


“eu sou bela, ó mortais!, como um sonho de pedra,
e o meu seio, onde todos vêm buscar a dor,
É feito para inspirar aos poetas um amor,
eterno e mudo que no ermo da matéria medra.

charles baudelaire
(“a beleza” – as flores do mal)




O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Quando eu quero, Pink Poison


Quando eu quero, quero muito, com muita força. Quero coisas más e coisas boas... Mas sempre com a mesma força!!!
Neste momento, quero apenas que se danem.
..
O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

sábado, fevereiro 21, 2009

Pabliiiitooooooooo

O INSECTO

Das tuas ancas aos teus pés
quero fazer uma longa viagem.

Sou mais pequeno que um insecto.
Percorro estas colinas,
são da cor da aveia,
têm trilhos estreitos
que só eu conheço,
centimetros queimados,
pálidas perspectivas.
Há aqui um monte.
Nunca dele sairei.
Oh que musgo gigante!
E uma cratera, uma rosa
de fogo humedecido!

Pelas tuas pernas desço
tecendo uma espiral
ou adormecendo na viagem
e alcanço os teus joelhos
duma dureza redonda
como os ásperos cumes
dum claro continente.

Para teus pés resvalo
para as oito aberturas
dos teus dedos agudos,
lentos, peninsulares,
e deles para o vazio
do lençol branco
caio, procurando cego
e faminto teu contorno
de vaso escaldante!

Por Pablo Neruda


O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

quarta-feira, fevereiro 18, 2009

por, http://gotico.brasilflog.com.br/foto340788.html


suicidio

23/01/2005 13:14

A música alta, as paredes sujas,
Livros espalhados pelo chão.
Gavetas abertas, papéis velhos,
A noite lá fora, aqui dentro solidão...

Estou deitado, o rosto sem expressão,
no centro deste quarto pequeno,
A música continua, cigarros no chão,
Aqui dentro tristeza, lá fora sereno...

Nenhuma testemunha, como eu queria,
Somente a fumaça que dança no ar,
a alma sofrida, a mente vazia,
Aqui dentro lágrimas, lá fora o luar...

O sangue doce, viscoso e vermelho,
Escorre devagar e alivia meu sofrimento,
Páginas rasgadas, pedaços de espelho,
Aqui dentro a música, lá fora o vento...

Pulso ferido, solidão e agonia,
A vida saindo por este profundo corte,
Sofrimento, vida vazia,
Lá fora a vida, aqui dentro a Morte...

O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Elogio a mim, Por Rogério Franco


És mta louca
És mulher difícil
Mas eu também não sou fácil
És mulher profunda
Dás-te de entrega total
Se me dou de querer

Quero ver-te feliz
mostra-me a tua felicidade
mostra-me o teu sorriso doce em lábios húmidos
obscure a secura da vida
revela o teu rosto iluminado
doce luz
acende o caminho
apaga a noite
envolve-me de encantamento
com teus cabelos longos, numa tenda de amor
em contra-luz
como se a luz não fosses tu
uma bela flor nasce num clarão de luz divina, em destroços de uma vida,
Sussurra-me breves tons
com sensual timbre
como se o segredo não fosses tu

revela o teu eu
doce ser

Uns fodem de meias, eu fodo-vos o juízo! Pink Poison


Desconheço alguns cheiros: o da frustração, o do amor, o da amizade, o cheiro da indecisão e o cheiro do sofrimento... Sinto-os na pele, na tua, na dele, vejo tudo isso nos olhos, nos tais olhos doces. Desconheço o cheiro do cansaço mas vejo-o em ti. Vejo proibição. Deliciosa, sem malícia, um pouco de tudo, um pouco do meu mundo, sim o meu mundo, este bocadinho que chamam delirios, sexual, provocador, este mundo está em ti e tu estás nele. Há quem foda de meias e eu fodi-te o juízo algum tempo! Abri o teu livro e como com qualquer livro, tenho que o ler e compreender e apreender. Abrir um livro é como conhecer alguém novo: uma riqueza nova na nossa vida: novas coisas vão ser ouvidas, ditas e ensinadas. Esperas. Ultrapassagens. Mimos. Telefonemas Tanta coisa por descobrires: cozinhados, experiencias, P.C. (português correcto, pelo menos "uma beca"). Se tu fosses, como eu seria: uma hora: 14h a acordar para estares descansado Um cheiro: canela, pois é gira, excita e tem várias funções Uma comida: Um belo cozido à portuguesa Um objecto: uma t.shirt, porque te fica bem Um sentimento: porque os teus te ficam bem e fazem outros felizes: os teus sentimentos Uma burrice: perguntas sobre estética (lol) Uma cor: preto, fica-te bem, branco pela pureza que os teus olhos têm e vermelho pelo que sofres em silêncio Uma virtude: a luta pela vida Um dia da semana: Sexta à noite Um local: Dubai, nem mais! Uma palavra: emoção Um momento: o abraço dado a ela Uma época: Renascimento (novas correntes artisticas, novas sabedorias) Um pensador: Chaplin pois fala de sentimentos Um carro: Volvo C70 Coupé Um movimento: Uma brisa suave que beija a face de quem tens no teu templo de sentimentos. Corres, contra a sociedade, contra o que te faz mal e corres para o que te faz bem, nem sempre nas direcções certas mas a perfeição, embora muitas vezes perto, não existe. Nós não seremos salvos, vamos errar com o objectivo de acertar, vamos guiar a vida com o coração pois a guia com a mente, fica gélido por dentro. E tens. Tens apoio. O meu, o dela, o deles, o do spray analgésico, por mim falo: incondicionalmente, sempre que esses olhos pedirem e me fizerem sorrir como só algumas amizades fazem, lá estarei nem que tenha que fazer km sem fim (what's new?), e quero. Quero que te emociones, quero que mostres essa beleza que é o que eu um dia chamei de repoulho no lugar do coração, quero que me emociones, quero ver-te apaixonado como eu um dia estive e perceber e ficar feliz por ti... Doce.

O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

Amizade


Amizade

Muitas pessoas irão entrar e sair da sua vida
mas somente verdadeiros amigos deixarão pegadas no seu
coração.

Para lidar consigo mesmo, use a cabeça,
para lidar como os outros, use o coração,
raiva é a única palavra de perigo.

Se alguém te traiu uma vez, a culpa é dele;
Se alguém te trai duas vezes, a culpa é sua.

Quem perde dinheiro, perde muito,
Quem perde um amigo, perde mais.
Quem perde a fé, perde tudo.

Jovens bonitos são acidentes da natureza:
Velhos bonitos são obras de arte.

Aprenda também com o erro dos outros,
você não vive tempo suficiente para cometer
todos os erros.

Amigos você e eu...
Você trouxe outro amigo...
Agora somos três...
Nós começamos um grupo...

Nosso círculo de amigos...
E como um círculo,
não tem começo nem fim...

Ontem é história:
Amanhã é mistério,
Hoje uma dádiva,

É por isso que é chamado presente...

Fabiano Lustosa

O Doce, por Pink Poison, inspirada no Dubai



O som de uma cidade e o começo de uma batida. De um coração, de uma mente doce. Doce é a definição que consigo arranjar para os olhos escuros, latinos, e a dizerem" eu choro, eu sofro e adoro sem problemas". És grande mas és só um, um livro enorme numa prateleira de um sítio que não te pertence. Perdes as melhores partes. Eu fiz a mim própria o favor de não perder o doce. Como um corpo sem alma, andaste uma semana e eu na mesma, nunca caindo(eu) na real de que efectivamente ali estava comprovado que sim, poderia funcionar.Queria mimar, só, dizer que tudo vai ficar bem e passar a mão na cara com a expressão... diria... doce, suave, cansada, cheia de amor para dar aos felizes contemplados. Que nunca te falte a força para enfrentares as dificuldades da vida, que nunca mais ninguém te faça o que te fiz, dar-te-hei o que puder: a minha sabedoria, a minha amizade e o meu silêncio, que nunca ponhas de lado esse teu lado honesto: até a chorar és bonito por dento e por fora, melhor que eu. Não sou assim: mas contigo devo-o. Devo-o ao que nos liga: não sei bem o quê, um pouco de tudo e um pouco de nada, um pouco de encanto pela sinceridade, pelo facto de a fria distância de um trabalho/Dubai nos tenha ligado, desligado, feito curto-circuito, e no meio de lágrimas, gritos e heis que a noite vai alta. No meio do frio gélido, ouve-se uma bola de basquete, Spalding como obriga o "Sindicato dos Doces", viajas entre ruas e sentes tudo e mais alguma coisa num dia só, se te provocarem. Voas com o que te dão, és assim: olho para ti e vejo coisas boas.

Olho-te.

Peço perdão.

Podes voar, com as asas dela, com apoio dela, com a luz que ela é na tua vida, e a luz que és na vida de outros. Eu, não passo de uma luz de presença, no entanto, aqui me tens, de braços abertos sem nunca os fechar para um doce como tu. Dubai, mil vezes, Dubai



O PODER DA NATUREZA É INFINITO, EU, SOU NATURAL!

domingo, fevereiro 15, 2009

Para ser grande, sê inteiro: Nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes.

Fernando pessoa